Versículos

BBC Brasil - Primeira página

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Nova evidência geológica para uma história egípcia antiga!


O deserto já foi Mar? Sim, claro que foi, mas quando? Há milhões de anos? NÃO! Na verdade em um tempo bem mais recente, como comprovam os estudos recentes. Leia o texto abaixo e saiba que o mar já banhou até mesmo as Pirâmides do Egito

Tradução: Egmon Pereira

Por que é tão difícil para os historiadores de chegarem a um acordo com a evidência geológica contida dentro da Grande Pirâmide e outras estruturas, no planalto de Gizé? Em 1999-2000, o Dr. Robert Schoch e John Anthony West forneceu evidências convincentes de que a Esfinge e seu gabinete foram cortados ha milhares de anos mais cedo do que egiptólogos estimativam.


No entanto, de acordo com o arqueólogo americano, Mark Lerner, que estudou a Esfinge há mais de 40 anos, a escultura maciça parece remontar ao antigo reino da quarta dinastia, durante o reinado do faraó Khafre. De acordo com a Egiptologia, sabe-se que isso corresponderia a um período do Império Antigo, que começou por volta de 2600 a. C. e durou cerca de 500 anos. Esta teoria data a Esfinge com cerca de 5.000 anos de idade, que é a teoria atual e popular dada pelos principais egiptólogos. (Lerner baseia sua estimativa sobre a análise das camadas de lajes de pedra colocados sobre as superfícies das ruínas da Esfinge).

Mas há novas provas de apoio de Schoch e da teoria do Ocidente para uma civilização mais recente. Jornalista e ex-militar, Jerret Gardner descobriu erosões significativas nos edifícios e estruturas que circundam os edifícios da pirâmide e nas suas proximidades. Em seu livro, que os egiptólogos não querem que você veja! Ele revela erosões significativas, que só poderiam ser obra do sal do mar a partir de uma grande massa de água e a ação das correntes. Gardner afirma: "Em outubro de 2010, o pesquisador egípcio de pirâmides Sherif El Morsi publicou fotografias que mostram os padrões da Grande Pirâmide, caixa de blocos e estruturas vizinhas do templo com erosões das marés. Ele sabia que sua descoberta só poderia significar uma coisa. No passado houve ondas quebrando nas pirâmides do planalto de Gizé. Para Tafoni (tipo de erosão das marés), para atingir esses tamanhos, estamos falando de milhares de anos, que poderia ultrapassar 10 mil e mais disse Morsi, isto pode ser calculado pela profundidade das corrosões, bem como outros factores, tais como bloqueio e perda de material. " 

Você pode ler mais sobre a descoberta de Gardner em seu novo e-book pelo link abaixo: