Versículos

BBC Brasil - Primeira página

sábado, 19 de janeiro de 2013

Saul NÃO conversou com Samuel!

Muitas pessoas quando leem o texto de I Samuel 28, as vezes ficam confusas pois, à primeira vista e sem uma análise mais detalhada do texto temos a impressão de que Saul realmente conversou com Samuel, o que acaba sendo um ótimo argumento a favor do Espiritismo. No entanto, se fizermos uma análise do texto e do contexto veremos que isso não ocorreu.
A primeira informação que devemos ter em mãos é sobre quem está escrevendo o texto. Apesar do livro se chamar "Samuel" não é possível que Samuel tenha escrito todo o livro, no máximo parte dele, pois ele estava morto conforme  verso 3. Então quem está escrevendo? Escribas do Rei, que não estão interpretando a situação e sim descrevendo os acontecimentos dos quais são testemunhas oculares. Então vamos aos argumentos de que Saul conversou com algum demônio e não com o próprio Samuel.

1º - O verso 6 afirma que o Senhor NÃO LHE RESPONDEU. O verbo em Hebraico usado aqui, significa que o Senhor NÃO lhe respondeu, NÃO lhe responde e NÃO vai lhe responder nunca. Logo, como Samuel poderia estar trazendo uma mensagem de Deus se Ele já havia decidido NÃO responder a Saul? Bastaria apenas esse argumento para provarmos que Samuel não apareceu a Saul depois de morto, no entanto vamos aos outros argumentos.
2º - Também no verso 6 diz que Deus não lhe respondeu nem por Urim e Tumim (revelação sacerdotal), nem por Sonhos (revelação pessoal) e nem pelos profetas (revelação inspiracional). Se fosse Samuel, ele teria que responder pelas três ou pelo menos por uma dessas opções, como Deus não lhe respondeu, então Samuel também não poderia responder, pois as três revelações dependiam do próprio Deus falar a Samuel para transmitir a Saul.
3º - Se fosse possível consultar os mortos, Deus teria regulamentado e não proibido, Ele proibiu pois não quer que Seu povo seja orientado por mentiras e conselhos de demônios.
4º - Em Deuteronômio 18 Deus nos ensina como reconhecer se uma profecia vem de Deus ou do diabo, e o reconhecimento é simples: 'Se a profecia se cumprir, ela vem de Deus, se não se cumprir é do diabo'. Observe que o suposto Samuel faz 3 profecias. Ele afirma no verso 19 que no dia seguinte Saul seria morto (a palavra em hebraico usada no texto para amanhã é cronológica e não metafórica), no entanto em I Samuel 30.1, levou pelo menos 3 dias para que os filisteus chegassem até onde Saul estava, pois foi esse o tempo para Davi voltar de onde eles haviam partido. Bastava esta para que se percebesse que não era nem Deus e nem Samuel falando. Mas, outra profecia que não se cumpre é que Saul não foi entregue nas mãos dos filisteus, ele cometeu suicídio, e quando os filisteus chegaram, Saul já estava morto I Samel 31.8. Não morreram todos os filhos de Saul, ficaram vivos pelo menos 3 filhos como se lê em II Samuel 2.8-10 (Is-Bosete) e II Samuel 21.8 (Armoni e Mefibosete).
5º - Em I Samuel 15.35 lemos que "Nunca mais viu Samuel a Saul". E a Palavra de Deus não mente e não erra.

Sendo assim, é fácil ver que Saul não conversou com Samuel e sim algum demônio que se fez passar por Samuel, o que não nos assusta já que a própria Escritura Sagrada nos afirma em II Corintios 11.14 que o diabo é capaz de se transformar até mesmo em um anjo de luz para nos enganar.

Pr. Egmon Pereira
Pastor da Igreja Presbiteriana do Brasil em Timóteo/MG