NOTÍCIAS

domingo, 15 de dezembro de 2019

Profecias Messiânicas Cumpridas



Mais de 300 Profecias das Escrituras Hebraicas Revelam Jesus como o Messias




Gênesis

1. O Messias nasceria da "semente de uma mulher" [Gênesis 3:15a, Lucas 1:34-35].
2. O Messias derrotaria Satanás [Gênesis 3:15b, 1 João 3:8].
3. O Messias padeceria ao reconciliar os homens com Deus [Gênesis 3:15c, 1 Pedro 3:18].

terça-feira, 21 de maio de 2019

Como cheguei ao Pastorado!

Autor desconhecido

- Pastor como o senhor conseguiu chegar ao pastorado? 
- Simples, vou te contar um pouco da minha história:

Me perseguiram, não saí da Igreja.

Me difamaram, não saí da Igreja.

Me caluniaram, não saí da Igreja.

Me acusaram, não saí da Igreja.

segunda-feira, 15 de abril de 2019

Anjos

Então, o que são os anjos? Todos eles são espíritos que servem a Deus, os quais ele envia para ajudar os que vão receber a salvação.‬ ‭
Não há dúvida de que a mensagem que foi dada por meio dos anjos é verdadeira; e aqueles que não a seguiram nem foram obedientes a ela receberam o castigo que mereciam.
Pois Deus não deu aos anjos o poder de governar o mundo novo que está por vir, o mundo do qual estamos falando. Pelo contrário, em alguma parte das Escrituras Sagradas alguém afirma:

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Quem são os filhos de Deus e as filhas dos homens em Gênesis 6?




Gênesis – Capítulo 6.1-4
Quando as pessoas começaram a se espalhar pela terra e tiveram filhas, os filhos de Deus viram que essas mulheres eram muito bonitas. Então escolheram as que eles quiseram e casaram com elas. Aí o SENHOR Deus disse: – Não deixarei que os seres humanos vivam para sempre, pois são mortais. De agora em diante eles não viverão mais do que cento e vinte anos. Havia gigantes na terra naquele tempo e também depois, quando os filhos de Deus tiveram relações com as filhas dos homens e estas lhes deram filhos. Esses gigantes foram os heróis dos tempos antigos, homens famosos.

Esse é um texto de difícil interpretação. Há basicamente três interpretações para os “filhos de Deus”: (1) anjos caídos, (2) filhos de Sete e (3) homens poderosos. Neste texto, Walter Kaiser Jr. resume as três posições, defendendo a última.

Existem três posicionamentos para explicar Gênesis 6.1-4. Podem ser designados da seguinte forma: (1) a visão das raças mistas cosmologicamente (a mistura de anjos e humanos); (2) a visão das raças mistas religiosamente (os piedosos setitas e os mundanos cainitas); e (3) a visão das raças mistas sociologicamente (aristocratas despóticos e formosas plebeias).

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

A Garantia da Vitória da Igreja de Cristo na Tribulação*


Augusto Nicodemos Lopes em seu livro "O que você deve saber sobre batalha espiritual", narra a seguinte história:

"Um certo escravo cristão cujo patrão costumava zombar de sua fé em Cristo, dizendo: Não vejo qual a vantagem de ser cristão. Eu não creio em Cristo e detesto o Cristianismo. Entretanto, sou um homem rico, sem problemas, e tenho tudo na vida. E você, que professa servir a esse Cristo, não passa de meu escravo, nada tem neste mundo e passa por muitos sofrimentos. Como explica isto? E o pobre escravo ficava sem resposta."

O livro do Apocalipse foi escrito pelo apóstolo João quando se encontrava exilado na ilha de Patmos por causa do evangelho como vemos em Ap 1.9. 

segunda-feira, 3 de dezembro de 2018

Pena de Morte: Um Mandamento de Amor.

“Porque os magistrados não são terror para as boas obras, mas para as más. Queres tu, pois, não temer a potestade? Faze o bem, e terás louvor dela. Porque ela é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz debalde a espada; porque é ministro de Deus, e vingador para castigar o que faz o mal”. (Romanos 13.3-4)

“Sujeitai-vos, pois, a toda a ordenação humana por amor do Senhor; quer ao rei, como superior; Quer aos governadores, como por ele enviados para castigo dos malfeitores, e para louvor dos que fazem o bem”. (I Pedro 2.13-14)

“E não recebereis resgate pela vida do homicida que é culpado de morte; pois certamente morrerá”. (Números 35.31)

A pena de morte foi abolida no Brasil para crimes comuns após a proclamação da República. Todavia, continuou a ser cominada para certos crimes militares em tempo de guerra. A última execução determinada pela Justiça no Brasil foi a do escravo Francisco, em Pilar das Alagoas, em 28 de abril de 1876. Historicamente, o Brasil é o segundo país das Américas a abolir a pena de morte como forma de punição para crimes comuns, precedido pela Costa Rica, que aboliu a prática em 1859.

Reforma Protestante

  Reforma Protestante - 31 de outubro Eu NÃO comemoro Halloween